10/08/2006

Da leitora Conceição Ramos-Lopes: «Neo-»

Neo-


Olhos de se cumprir
um pouco
Portugal
Prosa sem cabresto
Páginas de génio
pessoano
a quantas (?) décadas
de intervalo
Olhos de destilar
surrealismo
Ou álcool
O fascínio
de recônditas
etílicas
profundezas
Associações
para mim
tudescas
Longínqua herança
de azul
e laivos de ouro
Associações...

Ao Escritor português meu fétiche.
Bruxelas, 1992

Conceição Ramos-Lopes
e-mail de 10.08.2006

Sem comentários:

Enviar um comentário

Crónica «Nós» com reflexão sobre a sua leitura por Olga Fonseca

Nós Não precisávamos de falar. Como ele dizia – Tu sabes sempre o que eu estou a pensar e eu sei sempre o que tu estás a pensar ...