Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Setembro, 2014

Universidade romena distingue António Lobo Antunes com Honoris Causa

Citado do site Observador:

A universidade romena de Babes-Bolyai vai distinguir o escritor português António Lobo Antunes com o Doutoramento Honoris Causa e com o Grande Prémio de Excelência do Salão do Livro da Transilvânia.O escritor António Lobo Antunes vai receber na próxima segunda-feira o Doutoramento Honoris Causa da Universidade Babes-Bolyai e o Grande Prémio de Excelência do Salão do Livro da Transilvânia, em Cluj-Napoca, na Roménia, anunciou a sua editora.A distinção académica, afirma a editora do grupo LeYa, é “resultado de uma decisão unânime dos membros do senado daquela universidade, uma das mais antigas e prestigiadas da Europa central e oriental”. O doutoramento é atribuído ao autor de “Auto dos Danados” pela sua “contribuição excepcional para a literatura mundial” e pela “difusão da cultura portuguesa no mundo”, afirmam as Publicações D. Quixote, citando o documento da universidade romena.A Universidade Babes-Bolyai, em Cluj-Napoca, atribuiu igual distinção, entre outr…

Caminho Como Uma Casa Em Chamas: a capa do novo livro a publicar em Outubro

Após divulgarmos a capa da estreia mundial com a edição holandesa da Ambos Anthos, esta é a capa da edição Dom Quixote.

O livro, o 25.º romance do autor, tem como fio condutor um prédio algures em Lisboa e as vidas das pessoas que nele vivem, mas este é apenas um pretexto para António Lobo Antunes nos maravilhar com a sua escrita única e a sua descida cada vez mais fundo ao que de mais íntimo há em cada um de nós.
Em estreia mundial, o livro será primeiro publicado pela holandesa Ambos Anthos, previsto para dia 14 de Outubro, e só depois será publicado em português pela Dom Quixote (LeYa), previsto para o dia 21.
Entretanto, dia 6 de Outubro, António Lobo Antunes estará em Cluj-Napoca, na Roménia, para receber as insígnias de Doctor Honoris Causa pela Universidade Babeș-Bolyai.

Entrevista de 2006 em Espiral do Tempo: "Exortação à vida», por Anabela Mota Ribeiro

Revista on line Espiral do Tempo nº 21
Entrevista de Anabela Mota Ribeiro
Verão 2006


Falámos dos livros. Do silêncio. Da alegria. Da guerra. Da dificuldade em dizer o amor. Da necessidade de se apropriar do coração dos homens. Falámos da sua nudez, vulnerabilidade, do medo e do desejo. E da fé que tem nos homens. A explicação do mundo de António Lobo Antunes é tão caleidoscópica como a luz da tarde. Nela cabe, agora, a felicidade. Eis o retrato de um homem que a mãe diz ter sido sempre assim. Mas o tempo passou por ele. 
«Agora já não. Ao princípio sim. Continuo a achar que os livros deviam ser publicados sem o nome de autores. Havia uma data de problemas que desapareciam. Pelo menos ao nível de competição, inveja, ciúme – tudo isso que nada tem que ver com livros e que eu entendo mal.»
*
«Havia uma certeza que eu tinha, era que se trabalhasse muito ninguém escrevia como eu. Mas depois fazia coisas muito más. Havia uma distância tão grande entre aquilo que eu sentia e os  resultados, que era…

O encontro de António Lobo Antunes com George Steiner em 2011

Saiu na revista LER em 2011 a reportagem sobre este encontro. Em 2012 pedimos permissão para reproduzir o texto publicado no nosso espaço. Foi-nos recusado, com o argumento, se bem me lembro, de que havia um acordo de não difundir para outros meios a conversa entre os doisvultos da literatura que se queria privada. Hoje, por mero acaso, acabo de descobrir que está há meses disponível no Youtube (o vídeo do encontro, não apenas o texto), publicado pelo canal do Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Critérios.

O que é importante é que agora podemos ver esse encontro:

Entrevista a José Alexandre Ramos sobre o projecto «António Lobo Antunes na Web»

Entrevista de Joana de Paulo Diniz a José Alexandre Ramos, sobre o projecto António Lobo Antunes na Web - Agosto 2014 - Porto

Agosto de 2014 e o Verão a fazer-se de difícil. Nada que me impeça, porém, de visitar a minha cidade natal, o Porto, e re-encantar-me com a sua beleza feita de luz sombra granito e neblina. E com um outro objectivo, tentado outras vezes antes e sempre recusado: entrevistar a pessoa que idealizou este projecto de, segundo as suas palavras, afirmação da obra de António Lobo Antunes na internet. Modesto e tímido, como quem nada tem a dizer, indeciso sobre "se vale a pena uma coisa destas para a página", José Alexandre Ramos deixou-me que o convencesse. Penso, e ele acabou por concordar comigo, que faz todo o sentido de, passados praticamente dez anos desde que iniciou este projecto (completa-os no dia em que o Lobo Antunes fará 72 anos [dia 1 de Setembro]), saber o que tem ele a dizer da sua experiência. Fim de tarde bem passada, numa esplanada à beira-ri…